Já faz tempo que os moradores da região do rio sofrem com as enchentes, mas isso não pode ser permanente.


Comunicação

Entenda por que você deve denunciar o órgão que faz a limpeza do Córrego do Oratório

Comunicação - Mandato Toninho Vespoli | 11/07/2019 - 12:50
Já faz tempo que os moradores da região do rio sofrem com as enchentes, mas isso não pode ser permanente.

Quem mora ou passa pelo Córrego do Oratório já deve ter percebido que obras estão sendo realizadas no rio. O desejável é que toda a extensão recebesse a limpeza e a construção dos muros, mas o órgão estatal responsável por esses serviços não quer terminar o trabalho. Ele alega que a culpa é das moradias localizadas nas margens, pois “atrapalham” a entrada das máquinas necessárias para as obras. Alguns dos bairros afetados são Vila Rosa e Mangue. Na realidade, isso é falta de vontade e descaso com a população.

Entenda o caso

Os problemas da região são vários, entre eles, a habitação inadequada e a falta de saneamento básico. A luta por melhorias não é de hoje. Em 2017, o vereador Professor Toninho Vespoli entrou com uma ação judicial no Ministério Público para que o Departamento de Águas e Energia (DAEE), órgão do Estado de São Paulo, fizesse a limpeza e obras de contenção no Córrego do Oratório. E, no ano passado, a promotoria acatou o pedido e intimou o DAEE para que o órgão fizesse o serviço.

Só em abril de 2019 que as obras começaram. Como medida para evitar o desbarrancamento das margens foram construídos os chamados muros de gabião, que são constituídos por gaiolas metálicas “recheadas” de pedras. Além disso, está sendo realizada a limpeza das águas.  Porém, em muito trechos o DAEE não quer realizar o serviço, alegando que as moradias das margens, a maioria de palafita,  prejudicam a entrada das máquinas. Nosso mandato entrou em contato com técnicos e engenheiros,  que afirmaram que há outros modos para que as máquinas possam realizar o trabalho e que as casas não são um impedimento.

ISSO É PAPO FURADO, AJUDE A DENUNCIAR

Toninho Vespoli está pressionando, mas se você e seus vizinhos encherem a caixa de reclamações do DAEE, conseguiremos. Ligue para a ouvidoria do DAEE  (11) 3293 8463 e solicite a limpeza completa do rio, os muros de contenção e a construção de piscinões.

Clique aqui para ver o material que distribuímos nessas regiões prejudicadas para alertar a população. Divulgue.


Seja o primeiro a comentar sobre esse artigo


Deixe seu comentário

Powered by WordPress | Designed by: Free Premium WordPress Themes | Thanks to WordPress Themes, Premium WordPress Themes and WordPress 4 Themes