Comunicação - Notícias

MP acata representação e investigará irregularidades nas obras do CDC Pq. Sta. Madalena

Comunicação - Mandato Toninho Vespoli | 10/07/2014 - 13:47

cdcO Ministério Público de São Paulo acatou a representação encaminhada pelo mandato do vereador Toninho Vespoli (PSOL) contra a Secretaria Municipal de Lazer, Esportes e Recreação por várias irregularidades nas obras de manutenção do Centro Desportivo Comunitário (CDC) Pq. Sta. Madalena. Com a instauração do inquérito civil pelo MP, o caso será investigado e a prefeitura fica obrigada a dar explicações sobre as falhas cometidas durante a reforma.

A empresa que ficou encarregada de realizar os reparos é a LEMAM Construções e Comércio Ltda. O contrato foi firmado no valor de R$ 120 mil que não aparentam ter sido bem empregados. As denúncias vão desde a utilização de materiais de baixa qualidade na reforma até a falta de limpeza do local após o término das obras. Os moradores também denunciam que funcionários da empresa chegaram a furtar parte do material que seria utilizado na construção.

É imprescindível que os responsáveis por esse descaso com o dinheiro público sejam identificados. A empresa deve ser multada e este valor revertido para o próprio CDC Pq. Sta. Madalena, especialmente para reparar o serviço mal prestado. A prefeitura também deve explicações do motivo de ter escolhido essa empresa para a realização das obras e porque aceitou que ela fosse entregue neste estado.

Detalhes do descaso

A obra que deveria ter sido entregue em 12 de fevereiro, mas só ficou pronta no dia 6 de março, também teve problemas no acabamento, que aparenta ter sido feito às pressas. As telhas colocadas ficaram mal alinhadas, o que causa goteiras nos dias de chuva. Diversas paredes também ficaram sem acabamento e foram apenas chapiscadas.

Telhas ficaram mal alinhadas

Telhas ficaram mal alinhadas

 

cdc parede

Paredes foram apenas chapiscadas

A parte da frente do CDC não foi pintada com a cor padrão – verde e amarelo – e foi deixada apenas na cor branca. Os portões e corrimãos foram pintados pela própria presidente do CDC, Érika, e o seu marido.

A instalação elétrica também demonstra problemas graves. Foi feita com completo desleixo e a prova disso é que ao encostar nos tubos de passagem da fiação leva-se um choque. Também há vários fios soltos pelas paredes do prédio.

Quem encosta nos tubos de fiação leva choque.

Quem encosta nos tubos de fiação leva choque.

Piso não foi colocado até o final do salão.

Piso não foi colocado até o final do salão.

Após o término da obra, a empresa, mesmo recebendo R$ 120 mil, não se responsabilizou pela limpeza do local. A própria presidente do espaço fez todo o trabalho sozinha.


Seja o primeiro a comentar sobre esse artigo


Deixe seu comentário

Powered by WordPress | Designed by: Free Premium WordPress Themes | Thanks to WordPress Themes, Premium WordPress Themes and WordPress 4 Themes