São Paulo precisa ser uma cidade de todas e todos.

Projetos e Iniciativas

Câmara Municipal entrega Título de Cidadão Paulistano Post-Mortem a Frei Tito

Comunicação - Mandato Toninho Vespoli | 12/08/2016 - 14:48

Na noite de 11 de agosto, a Câmara Municipal concedeu o Título de Cidadão Paulistano Post-Mortem a Frei Tito de Alencar, símbolo de resistência aos 21 anos de regime militar no Brasil. O evento foi organizado pelo mandato do vereador Toninho Vespoli (PSOL) e pelo Coletivo Frei Tito Vive, e foi possível graças a um Projeto de Decreto Legislativo apresentado pelo parlamentar em 2014, aprovado no ano seguinte. A homenagem contou ainda com a presença de Lucia Rodrigues Alencar Lima, militante de direitos humanos e sobrinha de Frei Tito, que recebeu a homenagem.

No início da solenidade, foi veiculado um vídeo no qual Frei Betto, companheiro de Tito na militância, reafirmou a importância daquela homenagem, pontuando que”o sangue daqueles que foram mortos e torturados pela ditadura militar é semente de paz, esperança e renovação”. Frei Tito foi um dos dominicanos brasileiros presos e torturados pelo Departamento de Ordem e Política Social (DOPS) durante os anos de chumbo no Brasil. Faleceu em 10 de agosto de 1974, durante seu exílio na França, porque não conseguiu viver com as lembranças das torturas que sofreu.

O encontro também foi um espaço para debater formas de ditadura e de resistência. Estiveram presentes, além de Lucia e de Toninho Vespoli, o Movimento Mães de Maio, estudantes secundaristas, o Frei João Xerri, a banda As Despejadas e a vereadora Juliana Cardoso (PT).

Relembrando os crimes de maio, Vera Freitas, uma das mulheres que compõe o Mães de Maio, afirmou que a união de tantas mães que perderam seus filhos para a Polícia Militar continua forte e em busca de uma justiça que hoje, dez anos depois, ainda não chegou. “A gente sente a impunidade. Mataram e condenaram os filhos da gente”.

Erick Borges, representante dos secundaristas, reafirmou a necessidade de se fazer política nas ruas para combater o capitalismo e o sucateamento da educação. A banda As Despejadas, por sua vez, pontuou que “despejado é todo aquele que luta por uma causa”, reafirmando que a música é a maneira que encontraram para resistir.

Em seguida, Frei João Xerri relembrou a trajetória de Frei Tito, declarando que “Frei Tito vive porque vocês vivem, especialmente os jovens”. Ao que a vereadora Juliana acrescentou: “é preciso relembrar que Tito sempre lutou e resistiu, portanto, no atual momento político do Brasil, é preciso fazer o mesmo”.

Por fim, Lucia relembrou que as mulheres, os negros e negras e tantos outros grupos marginalizados continuam sofrendo torturas no país. Por isso, a militante ressaltou a necessidade de continuar lutando, como Frei Tito sempre fez.

Para encerrar a solenidade, o vereador Toninho Vespoli fez uma fala saudando a trajetória de Frei Tito, alguém que não se calou e combateu a ditadura com a força das ideias de justiça social a partir de um Evangelho libertador. “Titto era o profeta. Porque é aquele que assume suas dores e suas alegrias, sente suas limitações e seus sonhos, respeita as diferenças, comunga com seus sofrimentos, suas indignações e seus anseios de libertação, justiça e dignidade. Profeta porque é aquele que vive a misericórdia, uma atitude que nada mais é do que a pura humanidade”, pontuou o vereador. Toninho também ressaltou a que violações de direitos ainda acontecem diariamente no Brasil através da violência policial, golpes políticos, preconceitos e uma tortura praticada em larga escala dentro do sistema carcerário. Por isso, afirmou o vereador, “não podemos temer tempos sombrios. Frei Tito Vive!”


Seja o primeiro a comentar sobre esse artigo


Deixe seu comentário

Powered by WordPress | Designed by: Free Premium WordPress Themes | Thanks to WordPress Themes, Premium WordPress Themes and WordPress 4 Themes